Saikou no Rikon

tumblr_mg9ahe6C3T1rou6moo1_500

“Saikou no Rikon” (o divórcio supremo / 最高の離婚) tem dominado os meus pensamentos doramáticos faz um tempo. É impossível terminar de assistir um episódio sem querer ver outro logo sem seguida. Apesar de ser classificado como comédia romântica, não consigo interpretá-lo dessa forma. O dorama vai além e aprofunda-se em temas mais adultos, como o próprio divórcio (dããr), incompatibilidade de gêneros, intolerância, infidelidade, pós-casamento, traumas, encontros e desencontros. A história gira em torno de dois casais: Hamasaki Mitsuo (Eita) & Hamasaki Yuka (Ono Machiko) e Uehara Akari (Maki Yoko) & Uehara Ryo (Ayano Go) Não terminei de assistir, porque as legendas em inglês ainda estão sendo feitas por um tal de Koitsu no d-addicts. Como não sou fluente em japonês ainda, fica difícil acompanhar a história. Até porque, eles falam absurdamente rápido em Saikou (a culpa aqui é grande parte do personagem do Eita, que é um poço de incompreensão e desastres). Pra quem já é すごい (incrível, em japonês), aprecie os 11 episódios já completos (RAW).

  • Por que assistir?

☆ Como não se apaixonar por um dorama que tem uma “abertura”, que na verdade é ending, artística, sensual e dançante como esta:

 Você vai querer começar a assistir cada episódio pelo final, acredite!

Os temas abordados são extremamente interessantes e estimulam o debate de opiniões. Afinal, tem muita gente por aí que não se incomoda com homens/mulheres que traem o companheiro, mas há também quem ache repulsivo, como eu. E não é só isso. O relacionamento japonês (sim, porque querendo ou não, eles conduzem o casamento e namoro de forma diferente de nós, brasileiros) é tratado como deve ser: com as dificuldades de expressar os sentimentos (e omissão de boa parte deles), discussões geradas ao tentar lidar com as diferenças de personalidade, hábitos que irritam o outro etc. Tudo isso com muita leveza e atuações convincentes, que despertam aquele desejo de tentar consertar os problemas das personagens mesmo que sejamos apenas espectadores.

tumblr_mkolboZ5621s45au2o1_500tumblr_mkolboZ5621s45au2o2_500

O elenco é fantástico e encaixa-se perfeitamente com as características de cada personagem. Sou fã do Eita e sei o quanto ele é versátil, mas ainda consigo me surpreender com a imersão alcançada em cada novo trabalho. Ono Machiko também convence, porque ela sabe entreter, emocionar e nos fazer acreditar na história e sentimentos de Yuka, sua personagem. Fiquei chocada quando percebi que ela havia interpretado a mãe de Michiki Reina (Ashida Mana) em Mother. Demorou alguns episódios pra cair  a ficha, mas a sensação foi de “nossa, mais um papel incrível, sua linda”. Fiquem de olho nela, gente. Além deles, Ayano Go e Maki Yoko combinam muito, apesar de não serem tão espetaculares quanto o casal principal. É difícil tirar a atenção de Mitsuo e Yuka. Eles roubam todas as cenas.

“Saikou no Rikon” abre algumas portas da sociedade japonesa, principalmente aquelas que não temos tanto acesso por morarmos em um país tão distante e com cultura absurdamente díspar. O machismo é visível em grande parte dos doramas, mas fica ainda mais evidente naqueles com tema familiar ou que envolve relacionamentos adultos. Há quem não se atente aos detalhes, claro. Entretanto, considero todos eles, mesmo que sejam pequenos, importantes para o desenvolvimento da história. No caso de Saikou, existe aquela ideia preconceituosa de que as mulheres que não cozinham para os homens não são dignas de serem chamadas de boas esposas. Não que isso só exista no Japão. Aqui no Brasil, e em boa parte do mundo, a mulher é tratada como a eterna dona de casa. No entanto, sabemos que os japoneses consideram os homens superiores às mulheres em vários sentidos, principalmente no campo profissional, onde ela DEVE baixar a cabeça para seu chefe não importa o que aconteça. Essas peculiaridades também são visíveis no dorama, mas justamente por isso merecem estar na seção “por que assistir?”. Afinal, conhecer a sociedade nipporonga é fundamental para quem gosta de cultura japonesa e quer entender por que ela funciona dessa forma.

A trilha sonora é divertida e emocionante. Na abertura/ending, já temos uma prévia do que podemos esperar da OST de Saikou. Todas as músicas foram bem escolhidas e acabam traduzindo muito bem as cenas, sejam elas de humor, angústia ou tristeza. Uma delas se chama “Divorce Impossible Main Theme”, que é o tema do dorama:

Mas, para mim, a mais bonita de todas é a “Divorce Rhapsody”, que toca durante as cenas mais torturantes:

Para quem se interessar, upei a OST completa do dorama (Download). Também upei as músicas dos vídeos acima e abertura/ending, caso não queira o álbum completo:

Divorce Impossible Main Theme;

Divorce Rhapsody;

Yin Yang (Kuwata Keisuke).

Aos que preferem a versão original, a Amazon está vendendo por 2,625 ienes (R$55,91).

☆ A linda da Ono Machiko ganhou o prêmio de melhor atriz coadjuvante no 16th Nikkan Sports Drama Grand Prix (janeiro a março de 2013). Totalmente merecido!

☆ Episódios legendados em inglês para baixar no d-addicts.

  • Por que não assistir?

O dorama é bem consistente no que propõe e há poucas razões para não assisti-lo. Porém, como ainda não vi os últimos episódios, pode ser que eu mude de opinião (o que acho bem improvável). De 11 episódios, já assisti sete e estou baixando o oitavo. Até agora achei todos excelentes e, apesar da história caminhar de maneira lenta, não são nada cansativos. Apostar ou não depende de você 🙂

☆ Há quem deteste qualquer tipo de drama, mesmo que seja leve. Saikou não é extremo, mas tem uma pitada sim (o que acho ótimo, dsclp). Tem choro, tem gritos de raiva, tem gente levando fora, tem pedido de perdão ajoelhado no chão… então, prepare-se para sofrer junto. Do contrário, nem assista. Ah! Outra coisa. Provavelmente se irritará com alguns personagens, mas não desista. Acredito que todo personagem que desperta nossas emoções merece um pouco mais de atenção. Quem não consegue transmitir o furor do momento jamais será lembrado.

yuka7

☆ Por enquanto, só há legendas em inglês e é preciso esperar a boa vontade do tradutor subir o arquivo hardsubbed (RAW legendada). Mesmo que tenha dificuldade com o idioma, acho que vale o esforço. Aproveite a oportunidade para treinar expressões e leitura. Caso esteja com preguiça, cruze os dedos e aguarde alguém traduzir. Boa sorte!

☆ A média de audiência não foi tão alta quanto achei que seria: 11.8% (região de Kanto). Não que isso diminua a qualidade do dorama, mas tem sempre quem diga: “Ai, nossa, só isso de audiência? Deve ser uma porcaria”. Se você é desses, meh pra você!

  • Você também pode gostar de…

“6 years is love” (6 nyeonjjae yeonaejung / 6년째 연애중), k-movie (filme coreano) lançado em 2008. O filme mistura os gêneros comédia e romance, mas diferente de Saikou, existe apenas um casal em foco e eles não são casados ainda, apesar de morarem juntos há seis anos. Depois desse tempo, novas pessoas surgem na vida deles e as intrigas começam a atrapalhar a relação, que até então era intocável e tranquila. Kim Ha Neul (Lee Da Jin) e Yun Gye Sang (Jae Yeong) são bons atores e as personagens convencem por serem bem realistas, quando comparadas à realidade.

  • A dorama recomenda ou não?

☆ Sim, sim, sim (esse amor é tão profundo, você é minha “Prometida” eu vou gritar pra todo mundo T_T)! Mesmo sem ter visto o final (ainda), acredito que o roteirista seguirá por um bom caminho. A história toda é bem coesa e senti a cada episódio que a equipe estava criando uma base sólida para aprofundar os relacionamentos dos protagonistas. Os conflitos existem para criar possibilidades e conexões, coisas frequentes em Saikou. Há sempre uma razão por trás de uma intriga, que é colhida no decorrer da narrativa. De início, via apenas duas pessoas brigando porque se detestavam. Depois percebi que não era nada daquilo. Podemos perceber essa desconstrução e construção nos olhares amuados da personagem de Ono Machiko, Yuka, que passa a demonstrar seus reais sentimentos após alguns episódios. Assista “Saikou no Rikon” sem medo de ser feliz!

Anúncios

4 comentários sobre “Saikou no Rikon

  1. Oieeeeeeeeeeeee~!!!
    Era pra eu ter assistido “Saikou no Rikon” em tempo real (mas foi a época que estava de mudança e deu no que deu), mas vou esperar sair em DVD logo.
    Eu assisti a um capitulo, deu pra sentir o quanto seria um dorama diferente para a grade de horário da emissora. Geralmente os doramas de quinta-feira da FujiTV são de temática mais adulta, mais forte, e dramatica no real sentido da palavra. Mas “Saikou no Rikon” ter um lado mais engraçado (por parte do Eita) e alem do tema de encerramento ser do Keisuke Kuwata , foi um dos melhores doramas da temporada de inverno, batendo o “getsukyu” (o file mignon da emissora).
    Curiosamente, foi nesse horario que foi um dos doramas mais tristes que o Eita ja interpretou ~ “Soredemo, Itteiku”, transmitido um pouco depois da morte do pai.

    Beijao, querida!!!

  2. Quando comecei a assistir Saikou, logo no primeiro episódio, eu já sabia que o dorama ia ser diferente. O ritmo dele é bem lento e até os ângulos de câmera mostram que a série é bem diferente do que se vê por ai. Doramas focados relacionamentos adultos estão cada vez mais presentes nas temporadas, e isso é ótimo. Muitos, como “Watashi ga Renai Dekinai Riyuu”, “GIRL” (filme) ou “Kekkon Shinai” mostram relacionamentos do ponto de vista das mulheres. O que elas querem da vida, qual o sentido que elas querem dar para o futuro caso queiram alguém. São doramas no mesmo estilo de Saikou que eu recomendaria também.

    Acho que a grande saca de Saikou foi o fato de não ser simplesmente um dorama onde os casais se desentendem e a história de um se mistura com a do outro, mas sim um dorama onde cada um dos quatro personagens principais tem o seu momento de alegria, tristeza, maluquice e egoismo. É um dorama humano, que mostra muito bem a relação intrapessoal entre os personagens e que de quebra ainda mistura comédia com drama de forma absolutamente natural e fantástica.

    Com certeza é um daqueles doramas que irei lembrar como um dos mais bem feitos do ano. Pelo ritmo lento, muitos podem até não gostar, mas pra quem curte doramas mais sérios com piadas sutis, ótimos diálogos e atores bons, Saikou é ótimo!

A dorama quer saber o que você achou ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s