Tatta Hitotsu no Koi

bb4db6d0001defdd64bd064eb7883286c97cddaa

“Tatta Hitotsu no Koi” (たったひとつの恋 / Apenas um amor) foi lançado no final de 2006, pela NTV. O elenco é daqueles que enchem os olhos, principalmente pela Ayase Haruka, que é uma atriz promissora. E, lógico, pelas fãs de Johnny’s e KAT-TUN. Porém, existe o porém, hahaha. Deixo bem claro que essa análise será um tanto malvada. Afinal, esse dorama merece o esculacho.

A história se passa em Yokohama, onde um acidente envolvendo água e peixes mortos aproxima dois corações puros e ingênuoZzzzzzzzZzzzZzzzzzzZzzzz. Desculpa, acabei dormindo aqui. FOCO. Então, Kanzaki Hiroto (Kamenashi Kazuya, integrante do KAT-TUN) e seus amigos Kou (Tanaka Koki, ex-membro do KAT-TUN) e Ayuta (Hiraoka Yuta) estavam próximos a escola de Tsukioka Nao (Ayase Haruka) e sua amiga Motomiya Yuuko (Toda Erika), ambas ricas e insatisfeitas com a vidinha elitizada que levam. Lógico que a primeira impressão dele é que Nao é fresca e finge ser riquinha, mas isso muda no momento em que um fogo de artifício sorrateiramente a faz cair na piscina de uma festinha onde ambos estão e, como um herói, ele pula para “salvá-la”. No momento da queda, uma love song instrumental tem início e os dois pré-apaixonados se abraçam e trocam aquele olhar de amor eterno. Fim. Mentira, aí é que começa o sono de verdade.

  • Por que assistir?

☆ Apesar do excesso de clichê, em alguns momentos você pode até se envolver com a história dos personagens. A vida de Hiroto não é nada fácil. Sua mãe não está nem aí pra nada, seu irmão tem asma e o pai, já falecido, deixou uma dívida pra ele bancar. Imagina alguém tão novo ter que lidar com tantos problemas assim? Aí surge uma garota rica, por quem ele se apaixona, mas é brecado pela família da mesma. Lógico, né? Acredito que o dorama seria melhor se não houvesse esse tipo de intriga. Isso é tão idade média, sabe? Não tem nada a ver. Fora que a Nao deixa a desejar no quesito personalidade. Chega a dar raiva. Porém, creio que esse viés da narrativa prenda muitas pessoas. Acho que assisti até o final só pra ver a conclusão desse núcleo. Queria saber se eles iriam tomar vergonha na cara e assumir o amor, sem se importar com a aprovação dos outros.

☆ Kamenashi não brilha como Hiroto, mas é um dos poucos personagens interessantes do dorama. Há algumas cenas de drama que não chegam a comover, porém, dá pra se colocar no lugar e enxergar o inferno de sua realidade. Isso é mérito do ator. Lembrei de uma curiosidade: na época da exibição do dorama, muita gente não gostou das cenas em que ele aparecia fumando. Concordo que há quem se influencie por esse tipo de atitude, mas achei exagerado. Há gente fumando em toda parte e temos que saber escolher o que é melhor para nós. Grande parte desse “saber” vem da educação, claro. Se bem que o Kame tem muitas fãs que fariam de tudo por ele, até fumar para parecer legal. Anyway, isso não vem ao caso.

  • Por que não assistir?

☆ A velha história do cara pobre que se apaixona pela menina rica e ambos sofrem por isso, já que a família dela não aceita o romance e ele se sente inferior a ela. Próximo.

☆ Já assumi que gosto de doramas que envolvem doenças, mas que fique claro uma coisa: essas doenças PRECISAM ter um propósito no roteiro, não apenas para deixar tudo mais dramático e apelativo. A desgraça corre solta em Tatta Hitotsu no Koi. Kanzaki Ren (Saitou Ryuusei) tem asma e depende totalmente do irmão, Hiroto, pra tudo. Algumas cenas são até bonitinhas, mas fiquei com uma sensação desagradável de que tudo foi colocado justamente pra deixar ele com cara de coitadinho. Não ficou natural. Fora ele, a própria Nao é debilitada e seus pais vivem preocupados com a saúde dela. Oh! Tadinha. Tão rica e vulnerável. Ah! Para! Isso é muito chato e desnecessário pra história.

☆ O que é esse relacionamento entre Kou e Yuuka? Primeiramente, ELES NÃO COMBINAM EM NADA. À primeira vista, ela o desprezou profundamente. E nas vezes que saiu com ele foi por obrigação, até ela se sentir culpada e aceitar o rolê. A relação deles é muito forçada. Não vou nem comentar a respeito do aspecto físico, porque é perceptível pra qualquer um que o Koki é feio que dói, hahaha #corre. Claro que beleza não é o mais importante no amor, longe disso e nem é essa a discussão. A questão é: esse casal não convence em nenhuma dimensão. Parece que ela ficou com ele por dó, ou para experimentar um mundo diferente do que está acostumada. Aliás, essa personagem da Toda Erika me deixou uma impressão esquisita, como se todas as atitudes dela fossem friamente pensadas, sabe? Yuuka dissimulada! Pra fechar, não shippo ninguém nesse dorama!

☆ Tem um talarico na história e isso SEMPRE me deixa puta, hahaha. Ayuta, o bom e velho amigo de Hiroto, também tem uns love feelings pela Nao e começa a deixar isso claro com suas atitudes. Tá, acho digno quem é sincero com os próprios sentimentos, mas AMIGÃO, o cara já sofre que nem um condenado e você vai se aproximando da garota like a João sem braço? Não pode. Concordo que ela seja bonita, mas não. Aliás, adoro a Ayase Haruka, com exceção desse papel ridículo. Só pra relembrar: todo talarico merece ser esculachado.

☆ O casal ingênuo e puro tem um ritual do amor: ambos ficam balançando algo brilhante a distância. Ela usa um bichinho laranja com aparência gosmenta da janela de seu quarto luxuoso, que foi presente do Hiroto. E ele uma lanterna qualquer, da beira do córrego em frente a sua casinha aka fábrica caindo os pedaços. Ficava com vergonha alheia vendo aquelas cenas. Pior ainda quando a Nao ficava lá, forever alone, chacoalhando o trequinho (até hoje não sei o que é, mas tem aparência de polvo).

☆ Adoro Johnny’s, mas não sou muito fã das músicas do KAT-TUN. Uma ou outra me agrada, mas normalmente não são as love songs, como é o caso de “Bokura no Machi de” (僕らの街で – カトゥーン), que é o tema de Tatta Hitotsu no Koi. Acho essa música tão meh, chatinha demais. Mas o que estou falando? Se é nesse nível, então combina perfeitamente com o dorama. Anyway, quem tiver interesse e gostar dessa música, baixe a versão original e em piano que upei, além da instrumental de Ike Yoshihiro, “Cool Whispers” – a mais linda de todas, diga-se de passagem. O PV pode ser visto abaixo:

☆ Sempre gostei muito de romances, mas esse tipo de leitura do primeiro amor já está batido. Dependendo da abordagem, o narrativa fica muito interessante. É possível misturar esse tema clichê a outros menos abordados e criar uma história envolvente e cheia de novidades a cada episódio. Entretanto, o tal roteirista “Deus das histórias de amor”Eriko Kitagawa, não me convenceu. Ainda não sei como consegui assistir a esses 10 episódios.

☆ Falando em 10 episódios, já aviso que são tão lentos que parecem 1000, sério. Não há grandes acontecimentos e não souberam utilizar o cliffhanger (recurso de roteiro utilizado no fim de um episódio para criar suspense para o próximo) de forma inteligente.

☆ Gosto das aparições do Kaname Jun nos doramas. Ele faz uma ponta ali, outra lá, e sempre consegue me agradar. Tatsuya é um personagem que poderia ter sido melhor aproveitado. Infelizmente, as poucas cenas em que aparece são chatas e dignas de dó. A tarefa do irmão mais velho de Nao é ser machista e extremamente protetor. Aqui alguns podem falar: “ah, mas ela é frágil e trololo”. Não, gente. Essa proteção toda é sem sentido. Seria mais divertido se ele fosse um cara louco, que até fizesse amizade com o Hiroto e tal. Qualquer coisa, menos essa rasgação de seda. Simplesmente encaixaram mais um personagem para ir contra Romeu e Julieta.

☆ Há versões com legendas em chinês, italiano e espanhol no d-addicts. Selecionei o torrent completo (1-10) e hardsubbed em inglês. Tenho o dorama legendado em português, mas está em rmvb, logo… os haters vão hatear. Caso alguém queira, só pedir que upo no Mega.

  • Você também pode gostar de…

☆ “Boku no Hatsukoi wo Kimi ni Sasagu” (僕の初恋をキミに捧ぐ), filme de 2009 baseado no mangá de Kotomi Aoki. A história, assim como Tatta Hitotsu no Koi, envolve o tema “primeiro amor”, mas agora é de Mayu (Inoue Mao), uma garota animada e saudável que se apaixona por Takuma (Okada Masaki), tão apaixonado quanto, mas com sérios problemas cardiovasculares aka coração. Eles se conhecem desde pequenos e essa relação de amizade evoluiu para o namoro quando alcançaram a adolescência. Tudo parecia ir bem, quando o pai de Mayu, que é o médico cardiologista de seu namorado, revela que ele só viverá, no máximo, até os 20 anos. Pensa no choque? Se foi tenso pra ela, imagine pra ele? É nesse momento que Takuma resolve se distanciar para evitar o sofrimento de ambos, principalmente o dela (como se isso ajudasse…). Afinal, ele já não poderia manter a promessa que fez quando tinham apenas oito anos. O filme não é aquela maravilha do século, mas as 2 horas do longa conseguem ser melhores que Tatta, um dorama de 10 episódios com duração de 1 hora cada.

  • A dorama recomenda ou não?

☆ Do fundo do meu coração, não. Já dei infinitos motivos para ninguém assisti-lo, né? O dorama deixa a desejar em muitos aspectos. Se fosse uma coisa ou outra tudo bem. Porém, a coisa toda não foi bem elaborada. Parece que foi feito apenas pra vender rostinhos bonitos, tirando o Koki e esse bigodinho do Tiririca…

Acho que só os fãs ou quem realmente é persistente conseguiu ver até o final. Fiquei surpresa com a paciência que tive. Parabéns para mim e pra você, que terá coragem de começá-lo. Na verdade, enchi o dorama de críticas mas considero importante que cada um construa sua própria opinião. Não quero que concordem, mas que questionem mesmo. De qualquer forma, não o recomendaria para alguém que nunca assistiu dorama antes *imaginando a péssima impressão que teria*.

Créditos: DramaWiki / MyDramaList / D-addicts

Anúncios

13 comentários sobre “Tatta Hitotsu no Koi

  1. O BIGODINHO DO KOKI husadlkfuiewlkdsuhfdsaiu socorro!
    ADOREI o post, muito divertido! Huahahahaha não sabia que você tinha ficado com tanto sono assistindo. Eu tô tão acostumado com a Ayase fazendo papeis sérios, mais maduros que eu nem consigo imaginar ela fazendo papel de menina riquinha fútil. Assisti poucos doramas com o Kame (Nobuta, 1 Pound no Fukuin e YamaNade) e nem sei como ele se sai em séries mais emotivas, todos que vi são comédia hahahaha. Engraçado é saber que a Toda Erika fez casal com o Koki, GENTE! LOL

    Apesar de você não ter curtido o dorama, o post foi bem legal. Não foi só ‘haterismo’, vc realmente mostrou os diversos pontos que fizeram você não gostar, acho isso muito digno! E esse negócio do cigarro é meio tenso mesmo, mas há doramas onde a galera é AINDA PIOR, NÉ SENHOR KUSANAGI TSUYOSHI CHAMINÉ EM NINKYO HELPER PERTO DE CRIANÇAS E IDOSOS? Huahahahahaha. E poxa, Kame… a sua vida já está dificil nesse dorama e o cara ainda fuma. Sai dessa vida de fumante, amiko! Seu irmão com asma e vc ai só no cigarrinho.

    btw, adorei a tag “talarico” no post HUAHAHAHAHA. Talaricos precisam se ferrar mesmo! XD

  2. Acho que a grande injustiçada desse dorama foi a Toda Erika. A coitada teve que fazer par romântico com o Koki, que além de zuado é um ator médio pra baixo. Apenas sinto dó! XD

    E cadê a Kitty pra defender o Tsuyoshi? XD

  3. Caramba, você pegou pesado com o doraminha. *Recolhe os pedaços de vidro do orgulho do Kamenashi e tenta colar um por um*. Sobrou até pra música hahahahaha.

    Começando pela música, nossos gostos são totalmente os opostos. Eu adoro as músicas meio pop-rock do KAT-TUN, mas são as love songs as que eu amo pra sempre. Bokura no Machi De só não é a minha TOP porque o Jin não está nela, pra sempre vou sofrer esperando uma versão com ele (sem ser acapella que ele faz no show) hahaha.

    Como comentei, é meu dorama queridinho do Kame (Principalmente pq acho que foi o único ou o último roteiro “mais normal” dele, depois ele pegou só personagens bem caricatos, por assim dizer). E pq que pra mim foi um consolo pras Akames fãgirls (A ayase é o Jin de saia! E na época do dorama o Jin estava nos EUA, então meio que preencheu esse vazio. Aqui você faça uma ressalva para meu comentário de fujoshi maluca e akame fãgirl, por favor! hahaha)

    Não achei o ritmo tão lento, mas também na época em que assisti estava bem no começo do meu vício doramático e conhecendo melhor KAT-TUN e a JE. Mas a Nao precisava sim de uma sacudida, ela é passiva demais.

    Sobre cigarros, fiquei surpresa, japoneses fumam pra caralho, não achei que fossem se incomodar com um personagem por causa disso. Até por que o Kimura fuma horrores em vários personagens. Engraçado, mesmo sendo da mesma agência, teve uma repercussão diferente. Tudo bem que as fãs do Kame devem ser uns 10 anos mais novas que as fãs do Kimura e talvez sejam geração mais saúde hehehe.

    Sobre o bichinho da Nao, eu tb n sei o que é ‘-‘, mas eu sempre me questionei se é possível enxergar um brilho daquele da distância que o Hiroto estava. Na verdade, a relação distância é algo que me incomoda nos doramas. Parece que não existe, as pessoas escutam as conversas alheias mesmo a metros de distância xD.

    O final que eu achei meio chatinho, mas como um todo gostei bastante. Não consigo fazer um contraponto para suas críticas porque faz muiiiiiiiiiiiito tempo que assisti, não lembro realmente com detalhes pra fazer um comentário melhor, gomen =/ , então fica só meu sentimento hahaha. (E um momento de fãgirlação: É um dos personagens em que o Kame está tão “kakkoiiii~~~~~~~~”. Ele tá lindo demais ❤ ❤ <3)

    Eu ri do Talarica hauahuhuauhauhahua
    Mancada quando eles aparecem xD

    Você que gosta de doramas com doenças, eu estou assistindo um com o Saitou Ryuusei em que ele é autista. A protagonista, a mãe dele, é interpretada pela Shinohara. Se chama Hikari to Tomo ni. E fiquei admirada com a atuação do Saitou, por que ele devia ter uns 8 anos.

    o/

  4. Então, eu disse que gosto de músicas lentas, mas não as do KAT-TUN, HAHAHAHAHA. Deles eu prefiro as doidas, mais rock mesmo. Até porque é a pegada da banda.

    Sou fã da Ayase, mas esse papel dela é ridículo. Personagem extremamente sem graça. Esse dorama poderia ser MUITO BOM, mas o roteiro é tão capenga. Como eu disse, valorizaram os rostinhos bonitos, porém, deixaram de lado o mais importante: história.

    MORTE AOS TALARICOS, PFV!!!

    Onde posso encontrar Hikari to Tomo ni? Fiquei interessada *_*

  5. Uma verdade: “Seu irmão com asma e vc ai só no cigarrinho”. Huahuuahuha Maior trollagem. Quer se matar e levar o irmão junto ‘-‘, eu não tinha percebido isso na época hahahaha.

    Eu não tenho defesa para o Tsuyoshi, principalmente quando o Kimura é uma chaminé ambulante /o\ Eu só posso rezar pela saúde deles /humornegro

    Só posso dizer que Ninkyo Helper é um dorama foda \o/ hehehe

  6. Geeeeeeeeeente, eu tava quase que assistindo, mais por causa das locações (diz aquela que morou OITO ANOS SEGUIDOS em Yokohama), mas confesso ~ nao consigo ver o Kame fazendo par romântico, acho que foi porque eu assisti Gokusen e Yukai Ningen Bem (que eu gostei).
    Ahahahah, Jacque, você também tem o direito de não gostar de alguns doramas e dar sua opinião. Afinal, fica a criterio de cada um se gosta ou nao, né? Mas morri de rir pra caramba da sua opinião de “Tatta Hitotsu no Koi” . Assim como eu nao consigo ver o Kame fazendo par romântico, nao consigo ver a Ayase fazendo papel de menina rica e futil (*ninguem mandou assistir as duas temporadas de “Hotaru no Hikari”).
    Como a Kitty disse a respeito de fumantes ~ questão de gerações. Kimutaku e Kusanagi seriam da minha época, enquanto Kame seria mais ou menos da época do meu irmão caçula (pra quem nao sabe ~ eu sou um pouquinho mais velha que o Kimutaku e meu irmao mais novo tem a mesma idade que o Sakurai Sho), por isso que o fato do Kame aparecer fumando possa ter chocado muita gente…. da idade dele (isso porque aqui no Japao, o pessoal fuma pra c***lho mesmo).
    Falando em Yokohama ~ a cena final do SP “Freeter, ie o kau” se passa no Akarenga Soko, so pra constar *apanha*

    Ah ~ eu preciso era assistir “1 Pound no Fukuin”, que é a versao do mangá da Takahashi Rumiko. Nao tem jeito ~ acho que o Kame leva jeito mais pra comedia do que romance, so pode.

    Beijao pra todas e abraço pro Leo. XD

  7. Sua linda! Obrigada pelo comentário!

    Também acho que o Kame combina mais com personagens cômicos, mas ele não está péssimo em Tatta. O dorama que é chato, não ele em si. Vamos dar uma chance pra tartaruga, hahaha.

    Também preciso assistir “1 Pound no Fukuin”. Takahashi é ótima!

  8. Ai gente, vocês vão me achar a do contra, mas… 1 Pound no Fukuin foi um dos doramas mais chatos pra mim hahahaha E olha que é o Kamenashi hein? E o Kamenashi moreno (ele fica tão lindo de cabelos pretos *.*).

    Não conheço o mangá, eu tenho sempre ido direto na versão dorama/live action, então não posso dizer se faz jus ou não à história, mas… Gente, como o núcleo das freiras é chato ‘-‘. É o pior personagem da Meisa pra mim hehehe.

    Foram 9 episódios que eu assisti num seis meses no mínimo. Quando vocês assistirem, comentem comigo depois se gostaram ou não ^.~

    o/

  9. Achei Tatta Hitotsu no Koi um drama bem chatinho também! haha Talvez as/os fãs dos atores principais achem obrigatório, mas para mim foi um romance que realmente não colou. Faz anos que assisti, mas se não me engano a interpretação deles tb é de se desejar. =/

    E se quiser atualizar o post com o drama em português, tem aqui – http://fansubber.com.br/tracker/index.php?page=torrent-details&id=7fcf7d32acbd8c99034318aa2e2e58dff6af32b9

A dorama quer saber o que você achou ♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s